Soluções Intergado são adotadas em Universidades dos EUA e do Uruguai

Intergado nos Estados Unidos

O potencial do ecossistema agtech brasileiro de exportar conhecimento e tecnologia é um tema recorrente no StartAgro. Agora, a Intergado, uma das startups pioneiras em oferecer soluções para a pecuária, está está internacionalizando algumas de suas ferramentas. Institutos de pesquisa dos Estados Unidos e do Uruguai, como a Universidade de Nevada, na cidade americana de Reno, vão receber cochos, balanças e bebedouros da empresa. “Tudo aconteceu da maneira mais natural possível. Foi um trabalho boca a boca mesmo”, diz Marcelo Ribas, diretor executivo da Intergado e médico veterinário.

A internacionalização das soluções não estava nos planos, mas precisou ser levada em conta. “Montamos uma equipe de vendas com foco no mercado nacional. Na última hora, precisamos buscar representantes na América Latina”, afirma Ribas. Além do Uruguai, a empresa também deve ter um pé no Paraguai em breve. “Começamos competindo com empresas internacionais. Antes importávamos parte da tecnologia, mas sempre batalhamos por bons preços e hoje temos um alcance muito grande no mercado nacional”, diz ele. A agtech conseguiu ainda, em fevereiro, que duas de suas patentes fossem, finalmente, aprovadas.

Leia mais:
– “O Brasil pode e deve liderar a revolução agtech”
– Startup Intergado, de pecuária de precisão, aposta em baixo custo e serviço amigável para o produtor

Nem sempre foi assim. Criada em 2009, a Intergado encontrou dificuldades, no início, para mostrar as vantagens de sua tecnologia. “A pecuária é um mercado muito tradicional. Quem chega primeiro acaba apanhando mais, mas a marca fica conhecida”, diz Ribas. Por isso, existem menos startups com foco na pecuária. “Há uma dificuldade de penetração, mas a mudança está acontecendo.”

Além da internacionalização, a Intergado está trabalhando na diversificação de suas tecnologias. Os testes incluem soluções para a pecuária de leite, além de avicultura e suinocultura. “Vamos implementar também o monitoramento por câmera tridimensional”, diz Ribas. A tecnologia deve estar pronta no final de 2019 e no começo de 2020.

 

Texto retirado do site: http://www.startagro.agr.br/solucoes-da-intergado-sao-adotadas-em-universidades-dos-eua-e-do-uruguai/

Related Posts

Leave A Reply