Monitoramento de bezerras: Criando o futuro de seu rebanho

bezerra

Monitoramento de bezerras: Criando o futuro de seu rebanho

Por João Costa Junior

Ao pensar na bovinocultura de leite, sempre associamos a sustentabilidade do sistema com as fêmeas já em produção, porém, as bezerras possuem importante papel neste contexto, visto que elas irão substituir as atuais fêmeas do rebanho. Contudo, a criação de bezerras é uma das etapas vistas como um grande gargalo na pecuária de leite, devido aos custos de produção e mentalidade dos pecuaristas.

Custos de produção são um dos entraves da criação de bezerras

As bezerras demandam grande volume de dietas líquidas (leite ou sucedâneo) nos primeiros dias de criação, podendo chegar a até 70% do custo total com alimentação e manejo. Além disso, a mentalidade dos pecuaristas direciona que essa é uma categoria que não possui retorno direto ao sistema, por isso, os animais são colocados em condições inadequadas, com fornecimento restrito da dieta liquida, o que resulta negativamente no desenvolvimento e desempenho dos animais. Pesquisas indicam que o mal desenvolvimento dessa categoria, resulta em aumento no número de dias para parição ou em estado não-produtivo, ou seja, a idade ao primeiro parto, diminuindo a eficiência produtiva de todo o rebanho. Ao pensarmos na realidade das propriedades leiteiras, isso é muito comum, pois normalmente esse monitoramento nutricional ou de crescimento das bezerras não é realizado de forma constante e precisa, o que resulta em decisões incorretas de manejo dos animais. Como estamos a cada dia avançando para que tenhamos um cenário de alta eficiência e rentabilidade, os pecuaristas deverão mudar suas atitudes.

Diante desse fato, a busca de estratégias de redução de custos aplicados ao correto controle e manejo na fase de cria torna-se um ponto crucial para o futuro do sistema de produção de leite. Dentro dos parâmetros de manejo, o uso correto de da dieta liquida favorece o correto desenvolvimento dessa categoria. Várias fórmulas estão disponíveis no mercado com suas vantagens e desvantagens para serem avaliadas pelo nutricionista responsável da propriedade leiteira, buscando a que melhor se adequa a sua realidade. Nos parâmetros de controle, o acompanhamento do crescimento e da condição corporal dos animais ao longo de sua fase de vida resulta em importantes informações para o pecuarista, permitindo a seleção de animais mais produtivos, precoces e longevos, o que resultará em animais geneticamente superiores que serão inseridos ao rebanho dos animais em produção.

Uso de tecnologias é a saída para uma produção mais eficiente

Para que ocorra o sucesso do sistema de produção, as taxas de crescimento das bezerras devem ocorrer de forma muito bem reguladas. Por isso, adotar tecnologias que possam facilitar esse processo e diminuir os possíveis erros de monitoramento, é a chave do sucesso. Pensando nisso, a Intergado lançou recentemente a solução tecnológica Intergado Criatech. Com essa tecnologia, o produtor de leite consegue realizar de forma automatizada, o acompanhamento diário do crescimento, da condição corporal e do comportamento das bezerras leiteiras em todas as fases da criação. Além disso, ele pode comparar os animais com o padrão da raça ou com as metas definidas na sua propriedade, permitindo a ele, detectar precocemente problemas no programa de criação.

Podemos verificar que a adoção de tecnologias é uma realidade a ser aplicada em todos pontos da cadeia da produção, resultando em sistemas altamente eficientes e rentáveis.

Com o Intergado Criatech o produtor tem a garantia de vacas produtivas e saudáveis no futuro.

Related Posts