fbpx

Eficiência, eficácia e produtividade na pecuária

Eficácia, eficiência e produtividade na pecuária

Eficiência, eficácia e produtividade na pecuária

Em 2050 a população mundial deverá atingir a casa dos 9,2 bilhões pessoas, e a ingestão de carne deverá atingir a 72% dos países em desenvolvimento (hoje este índice está em 58%). Estimasse que o crescimento necessário irá girar em torno de 200 milhões de toneladas produzidas na pecuária. 

Estes dados da UFRGS, exemplificam como a crescente necessidade de impulsionar a produção de alimentos deverá alavancar os investimentos tecnológicos na agricultura e pecuária, algo em torno de 60%, sendo a grande maioria na produção de proteína animal.  

Estes números mostram a importância da evolução do setor pecuário no mundo e o quão veloz ele vem passando por inovações tecnológicas que buscam e proporcionam uma maior eficiência da produtividade da pecuária na administração dos rebanhos.  

A evolução do setor pecuário 

Há alguns anos, a tecnologia era um contraponto no contexto do campo, onde muitos pecuaristas detinham dados e informações dos animais nas cadernetas, o famoso caderninho de bolso. Com o passar dos anos e o surgimento das inovações tecnológicas baseada na geração e análise de dados, através de hardwares e softwares, para um perfeito entendimento do animal, a eficiência e produtividade na pecuária ganhou novos caminhos para atingir sua máxima eficácia. O mundo 4.0 bateu palmas na porteira, querendo entrar.  

Este processo vem passando por uma transformação digital gradativa, mas que teve uma celeridade maior na última década, onde o país deixou o modelo de criação por meio de grandes áreas de pastagens, e passou a adotar tecnologias para a produção de proteína animal através de tecnologias de processos, insumos e produtos, por exemplo a modalidade TIP (Terminação Intensiva a Pasto) e boas práticas de confinamento para maior controle nutricional, aumentando a qualidade da carcaça, através do uso de balanças automatizadas.  

Business intelligence na pecuária: ganho de produtividade maior liquidez 

A coleta, organização e compartilhamento de dados para embasar análises originadas de algum monitoramento, é conhecida como business intelligence, ou inteligência de negócios. Através deste conceito é possível fazer a gestão da fazenda, de forma mais otimizada e assim aumentar a eficiência de processos tornando a pecuária mais eficiente. 

No segmento agropecuário já existem inúmeras ferramentas desenvolvidas para essa coleta de dados, contribuindo na gestão do processo da produção do gado, seja na pecuária de corte ou pecuária leiteira, tornando a produtividade na pecuária uma possibilidade real. 

Soluções como a Intergado Beef permitem o acompanhamento diário do peso e do comportamento animal em todas as fases da criação, possibilitando a identificação de falhas de manejo e doenças que possam afetar o rebanho. Essa gestão preventiva possibilita a antecipação de decisões e otimizações dos processos de venda dos animais.    

Os dados são coletados via rotinas voluntárias dos animais, sem gerar stress, tornando a estratificação e reconhecimento das informações rotineiras. Informações que são encaminhados para um banco de dados que envia em tempo real para o Sistema Intergado Beef, fazendo a análise estatística das informações para serem utilizadas pelo gestor da fazenda.  

Conheça mais a Solução Intergado Beef 

Mercado em expansão impulsiona tecnologias e boas práticas  

As altas taxas de crescimento da demanda mundial por proteína animal, impulsionam oportunidades e trazem grandes negócios para a pecuária no Brasil, “obrigando” a uma evolução cada vez maior na produtividade do setor pecuário. O resultado disso, pode ser visto no bom momento que a pecuária brasileira vem passando.   

Segundo dados do MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, estimasse que o Valor Bruto de Produção (VBP) da pecuária no Brasil chegue à casa dos R$ 236,61 bilhões até o final de 2020. Um crescimento de 6,2% em relação a 2019 (R$ 222,87 bilhões). 

Esse aumento do VBP é resultado da revolução 4.0 que vem tomando o campo, seja na aplicação de ferramentas tecnológicas até nas boas práticas de trato animal que influenciam diretamente na qualidade da carcaça, maciez e cor da carne.  

Essa revolução tecnológica tem influenciado nas boas práticas da produção, passando por áreas como:  

  • Gestão da propriedade 
  • Gestão ambiental 
  • Instalações rurais 
  • Manejo pré-abate e reprodutivo 
  • Bem estar do animal 
  • Suplementação alimentar 
  • Controle sanitário 
  • Qualidade da carne 

Boas práticas estas que tem como principais objetivos tornar os sistemas de produção do agronegócio no Brasil mais competitivos, rentáveis, garantindo a disponibilidade de alimentos de qualidade, seguros e originados por sistemas de produção sustentáveis. Para o produtor, o controle e identificação de diversos fatores que influenciam na produção, contribui para uma maior produtividade do seu rebanho, reduz os impactos ambientais.  

Monitoramento para o ganho na produtividade 

O crescimento do agronegócio no país, com as expectativas de grandes gerações de demandas por proteína animal nos próximos 30 anos, impulsiona o desenvolvimento e evolução tecnológica do setor pecuário brasileiro. Isso torna essencial a modernização da pecuária, que vai desde a aplicação de ferramentas de monitoramento, geração e análise de dados, chegando ao controle do processo de gestão do rebanho considerando minuciosos detalhes que influenciam diretamente na qualidade do produto final, seja o corte ou o leite, para proporcionar uma maior liquidez dos ativos.  

A eficiência, eficácia e produtividade na pecuária estão diretamente ligadas a modernização do agronegócio, desde o manejo humano dos animais, qualidade e atualizações de infraestrutura até a aplicação de tecnologias de controle que podem ser gerenciadas na tela de um celular. E ai, você está preparado para este aumento da demanda? 

Related Posts